>> Desmate do Cerrado
>> Linha Economia Verde
>> Exportação de CO2
>> Nota Verde - IBAMA
>> Sacolas Plásticas
>> Gases de Efeito Estufa




























  SP vai financiar redução de emissão de pequena e média empresas

O governo do Estado de São Paulo lançou, durante encontro no Auditório Ibirapuera, a Linha Economia Verde que vai financiar iniciativas de empresas com o objetivo de reduzir as emissões de gases de efeito estufa e de preservar o meio ambiente. O crédito será oferecido pela Nossa Caixa Desenvolvimento - Agência de Fomento Paulista.

O anúncio da nova modalidade de financiamento foi feito durante o 1.º Seminário Economia Verde que contou com a presença do governador José Serra, dos secretários do Meio Ambiente, Xico Graziano, do Desenvolvimento, Geraldo Alckmin, do prefeito da cidade, Gilberto Kassab, do secretário do Verde e Meio Ambiente, Eduardo Jorge, do presidente da agência de fomento, Milton Luiz de Melo Santos, de especialistas como o professor Ignacy Sachs, o secretário-executivo do Fórum Paulista de Mudanças Climáticas, Fabio Feldmann, e do professor da USP, José Goldemberg, entre outros.

Taxa de juros - A linha de crédito Economia Verde tem por objetivo atender a pequenas e médias empresas com faturamento anual entre R$ 240 mil e R$ 100 milhões. O financiamento cobre 100% do projeto e prevê taxa de juros de 6% ao ano, corrigido pelo IPC-Fipe, com prazo de cinco anos para pagamento e até um ano de carência. O capital da Nossa Caixa Desenvolvimento – Agência de Fomento Paulista, que também é repassadora do BNDES, é de R$ 1 bilhão, proveniente da venda do banco Nossa Caixa ao Banco do Brasil.

Para se candidatar ao financiamento, a empresa deve encaminhar o pedido por meio de sua entidade de classe, de acordo com presidente da agência de fomento, Melo Santos. “Nós já temos parcerias com 25 entidades. Basta a empresa apresentar o projeto e dizer o que vai mudar. A Cetesb avalia a proposta e dá um parecer, que será levado em conta no momento da aprovação do crédito”, explica.

O governador José Serra se disse satisfeito com a nova ferramenta. Ele acredita que poderão acorrer a São Paulo empresas que queiram participar de um novo mercado de baixo carbono. Serra lembrou que a Lei de Mudanças Climáticas de São Paulo prevê redução das emissões de gases de efeito estufa de 20% até 2020 com base nas emissões registradas em 2005. “Se a gente não começar a criar condições para mudanças já, não será possível cumprir a lei em 2020”, afirmou. O governador disse ainda que nos próximos dias serão assinadas 60 linhas de crédito para financiar atividades de empresas atingidas pelas enchentes em São Luiz do Paraitinga, no interior do Estado.

Recuperação florestal em áreas urbanas e rurais
Criação e recuperação de áreas verdes por aflorestamento ou reflorestamento com espécies nativas; recomposição de matas ciliares e nascentes com espécies nativas; Reflorestamento para compensação de emissões; fazem parte dos principais projetos que podem ser financiados. É com satisfação que a Companhia Green Time S/A recebe esta notícia, ciente da facilidade em se aplicar cada vez mais o EBP - Environmental Balance Program (Programa de Equilíbrio Ambiental) no estado de São Paulo.



Copyright © 2010-2011 Companhia Green Time S/A. Todos os direitos reservados.